domingo, 29 de junho de 2014

Low e No Poo, entenda as técnicas desenvolvidas para cabelos secos

  Hey Divas!

  Nesses meus posts sobre cabelo, já falei umas 2 ou 3 vezes da rotina Low Poo, e acredito que a maior parte de vocês fica por entender o que é. O Low e o No Poo são técnicas desenvolvidas para cabelos crespos e cacheados que tem como objetivo minimizar e/ou eliminar o efeito agressivo dos produtos destinados a limpeza dos fios e a fragilidade e ressecamento natural desse tipo de cabelo. 
  Como os posts sobre cabelo são uma série, é bom ler também: Cabelos: Nunca é tarde para uma mucança de hábitos, Principais barreiras para um cabelo naturalmente bonito parte I,  Principais barreiras para um cabelo naturalmente bonito parte II e Minha história cacheada, liberdade e identidade.
  Sim, o post está grande, mas nem com mágica conseguiria falar desse assunto denso e gigante em um post pequeno, então por favor, sejam boazinhas(os), não reclamem da minha falta de síntese e me agradeçam por que podia ser pior :P. Farei vários outros posts explicando os detalhes, mas como esse é o primeiro é importante que seja bem completo. Então sorry e ao infinito e aléeeeem! (tô brincando, não é tão infinito grande assim, rs).
Entenda_o_no_e_o_low_poo
  Mas por que o mito de que cabelos cacheados são mais difíceis de cuidar? Não é que são mais difíceis, eu diria que são incompreendidos #tadinhos. Acho que agora é hora de falar das diferenças entre cabelo liso e cabelo cacheado ou crespo. Em cabelos lisos, devido a sua conformação 'lisa' e sem barreiras, o óleo produzido na raiz rapidamente consegue chegar em todo o fio, não deixando que o fio se resseque com as agressões do dia a dia. Já em cabelos cacheados é bem diferente, os cachos são uma 'barreira' para o óleo produzido, não permitindo que este chegue as pontas devido aos caracóis, por isso dizemos que é um cabelo naturalmente mais ressecado, por que esse óleo, que protegeria o cabelo da evaporação da água (ou seja, que manteria a hidratação) da fibra capilar, não está presente em todo o fio e por que o atrito entre os fios também desgasta o cabelo por que essa falta de 'óleo' compromete a lubrificação dos fios, que faria com que um fio 'deslisasse' no outro.
  Mas óleo não é ruim? Calma lá darling, excesso de oleosidade é ruim, assim como a falta de oleosidade também. O óleo de que falamos é a oleosidade natural do couro cabeludo que protege os fios do ressecamento, então não, oleosidade não é uma coisa ruim.
oleosidade_natural_dos_fios
    Aí vocês vão me perguntar: "Mas e aí, no final das contas o que são essas técnicas?" Num resumão, são técnicas desenvolvidas pela cabeleireira Lorraine Massey, que publicou o livro Curly girl onde ela explica o 'Curly Girl Method', que é um guia para ajudar as cacheadas na tarefa de entender e cuidar dos cachos. Essas técnicas são baseadas em não remover completamente a proteção lipídica natural do couro cabeludo para que o cabelo cacheado não fique 'desprotegido'. Então, se são técnicas baseadas na não remoção dessa proteção, com certeza está relacionada com a fase da lavagem dos fios, ou seja, ao shampoo. É uma nova concepção de cuidados com o cabelo que preza limpar os fios mas sem remover a proteção que ele precisa. É necessário dizer que quem faz No Poo não está necessariamente fazendo o curly girl method, mas quem faz o curly girl method está fazendo o No Poo.
Lorraine_Massey
"Qual a diferença entre No e Lo Poo?" No Low poo, que é a técnica que eu faço, o shampoo utilizado tem formulações suaves, onde são utilizados apenas sulfatos leves, para que a camada lipídica não seja completamente retirada, sendo eliminada apenas a sujeira dos fios. Já no No poo, não é utilizado shampoo na lavagem dos fios, o sulfato é cortado por completo.

  "Beleza Jú, mas por que o sulfato agride o cabelo?"Sulfatos são produtos químicos que agem como emulsificantes (removendo a gordura). Isso mesmo, nada mais são que detergentes, como esses que usamos para lavar louça. Além de limpar, sulfatos são tensoativos (ajudam na cremosidade dos shampoo e fazem aquele espumão monstro). 

  "O que faz um shampoo ser mais agressivo?" O surfactante utilizado na composição. Existem vários surfactantes mas os mais utilizados são os sulfatos, que por sua vez, tem os mais fortes que 'regaçam' (sem dó) os fios e os mais leves que limpam com mais delicadeza. Quanto mais barato o sulfato mais mal faz, então sulfatos mais baratos são os que mais agridem os fios, mas são os mais utilizados nas formulações #xatiada. Tenho certeza que todos vocês sabem por que os detergentes são tão eficazes para lavar louça, mas vamos continuar desenvolvendo o raciocínio. Os detergentes são tão utilizados em nossas casas por que são excelentes desengordurantes, então imagine só que lindo para a limpeza dos fios, elimina toda sujeira. Mas junto com a sujeira, como disse acima, elimina também a proteção natural dos fios. A função de shampoos é limpar, e para que isso aconteça e para que o cabelo absorva os componentes da máscara de tratamento, as cutículas do cabelo tem que ser abertas, mas existem 'n' formas e intensidades de realizar essa função. 

No_Poo

  O detergente mais agressivo e mais utilizado nos shampoos é o Lauril Sulfato de Sódio (LSS ou SLS) que é uma combinação de ácido sulfúrico, éster monododecil e sal de sódio. É o mais utilizado, mas não é o único proibido. Tenho certeza que se você olhar a composição do primeiro shampoo que encontrar pela frente, ele vai ser o primeiro ou um dos primeiros da lista, e vale lembrar que, isso não é obrigatório no Brasil, mas praticamente todas as empresas listam os componentes por ordem de quantidade na composição, e isso o torna o vilão dos cabelos ressecados e sem vida. 

  Nos shampoos 'sem sulfato' (sulfate free) são usados na composição surfactantes menos agressivos, ou seja, que não retiram toda essa camada de proteção e por consequência não regaçam ressecam tanto os fios no passo da lavagem. Para abrir as cutículas é necessário que o pH seja básico e quanto mais forte for o surfactante presente no shampoo mais espuma faz. Então shampoos sem sulfato (falei melhor aqui sobre eles), não fazem tanta espuma e podem até mesmo nem fazer, mas isso não significa que eles não limpam, aquela história de quanto mais espuma melhor que escutamos desde sempre não é verdadeira, o que podemos dizer é que quando mais espuma, mais agressivo. 
  Os shampoos sulfate free limpam os fios sem necessidade de esfregões (nenhum tipo de shampoo precisa de esfolação do cabelo galere) e espuma, apenas com massagem feita suavemente no couro cabeludo, assim as cutículas não são tão agredidas e o cabelo não fica ressecado a longo prazo.

Shampoo_sem_sulfato

  Os sulfatos prejudiciais, além de promover dano constante aos cabelos, podem também ocasionar: quebra (devido ao ressecamento excessivo) e irritação do couro cabeludo, além de uma linha de pensamento que afirma que sulfatos podem causar danos a pele, câncer e danos ao sistema imunológico em geral.

  Muita gente acha que shampoo sem sal é shampoo sem sulfato, mas não, por favor não caiam nesse conto de fada do dente. Shampoo sem sal é apenas shampoo sem cloreto de sódio, algumas marcas tentam fazer entender que são a mesma coisa, mas não são ok?



  Como já estamos craques em 'surfactantes' fica mais fácil entender as duas técnicas. No Low poo, são usados shampoos com surfactantes leves, e como é uma técnica menos 'radical', é indicado para quem não consegue, por algum motivo (oleosidade excessiva, prática de exercícios físicos, cidades muito quentes etc) ficar totalmente sem os shampoos. Agora no No poo, não se utiliza shampoo , mas o cabelo pode ser higienizado de duas maneiras: Co-wash (que é a lavagem do cabelo com condicionadores, mas não é qualquer condicionador, em resumo pode-se dizer que ele tem que ser livre de derivados do petróelo e silicones, mas vai rolar em breve um post falando só sobre co-wash) ou utilizar receitas caseiras para limpeza dos cabelos. 

  Poo basicamente significa detergente, e como na técnica limpa-se o cabelo sem sulfatos, leva o nome de 'No poo'. Quando se utiliza surfactantes menos agressivos na lavagem, a técnica leva o nome de 'Low poo'.
  Mas como nada é perfeito, apenas eliminar completamente todos os surfactantes, ou somente os sulfatos, não caracteriza o No e Low Poo. Quando se elimina os sulfatos da rotina de limpeza do cabelo é necessário que se elimine também das máscaras de tratamento, dos condicionadores, dos cremes sem enxágue e etc, todos os componentes que são insolúveis em água, e que portanto grudam nos fios e precisam dos sulfatos mais fortes para serem retirados, como silicones insolúveis, óleo mineral, vaselina, parafina e petrolatum.
Cabelo_cacheado
  Os silicones não são substâncias maléficas, mas também não promovem vantagens além do seu potencial selador do fio, e por consequência, protetor. Com certeza você já ouviu dizer que o silicone, deixa o cabelo bonito por que protege, mas na realidade o silicone faz algo similar a uma maquiagem nos fios, ele tenta simular a função da oleosidade natural, ele age externamente deixando o cabelo mais brilhante e macio, mas não trata de forma alguma os fios, e os resíduos de alguns silicones insolúveis não são eliminados nem com shampoo normal, por isso também você já deve ter ouvido dizer que as vezes é bom lavar o cabelo com shampoo anti-resíduos para ele não ficar carregado, o que resseca os fios muito mais por que tem uma concentração muito grande de sulfato. O que tem que proteger os fios é a oleosidade natural do couro cabeludo, e não silicones.
Cabelo_danificado
  Os silicones formam uma barreira protetora sobre os fios, que mantém o que foi reposto dentro do fio e o protege de agressões externas, mas se não permite que os compostos saiam, também não permite que eles entrem (A-rá!). Por esse motivo é que os silicones devem ser removidos do cabelo quando lavamos, para que o tratamento capilar que faremos na sequência da lavagem possa fazer o efeito desejado. Mas entrarei no mérito dos silicones em um outro post.
  Alguns silicones são solúveis em água e alguns não, como no Low Poo se utiliza shampoos com surfactantes leves, a técnica permite a utilização de cremes com silicones solúveis, mas no No Poo como não se utiliza nenhum tipo de shampoo, esses silicones não são permitidos, a menos que no condicionador ou higienizador utilizado no co-wash tenha o anfótero betaínico (Cocamidopropyl Betaine) que tem capacidade de remover os silicones (mas como já disse, farei um post sobre co-wash em breve e explicarei melhor). Óleo mineral, vaselina, parafina e petrolatum não são permitidos em nenhuma das duas técnicas, por isso, devemos ter muita atenção ao verificar a composição dos produtos, por que se você muda o shampoo mas se descuida nos cremes está sujeita a usar substâncias que se acumulam nos fios e não deixam que os tratamentos façam efeito.
cabelo_saudável
  "Mas como vou saber quais são os componentes liberados para o Low e No Poo?" Aprenda a ler rótulos. Não tem outra forma. Vou fazer mais posts sobre o tema e neles explicarei quais componentes são liberados, mas eu indico muito grupos no facebook, as informações são super organizadas, é lindo!
  "Mas não é estranho que cabelos cacheados e crespos fossem muito mais prejudicados pelos sulfatos?" Esse composto do mal, o lauril sulfato de sódio (e suas variações), faz com que a hora da lavagem dos fios se transforme em um pesadelo para quem tem cabelos cacheados ou crespos. Os fios se embaraçam (muito, cês sabem né?), o que causa loucura, histeria, queda e ressecamento devido a eliminação da oleosidade natural que é responsável pela hidratação, e por consequência da proteção dos fios, além de causar micro-fissuras na estrutura do fio. Em cabelos lisos o shampoo não faz tanto mal, por que o condicionador consegue repor boa parte da proteção removida na lavagem. Em cabelos cacheados e crespos a remoção da barreira lipídica natural causa dano maior ao invés de tratar, por que os outros produtos (condicionador, creme de tratamento e etc) não conseguem repor com eficiência o conteúdo lipídico que esse tipo de cabelo necessita.
cabelo_embaraçado
  "Mas como vou saber se posso fazer as técnicas?" São indicadas para cabelos secos -especialmente os cabelos cacheados que são naturalmente secos e frágeis-, para pessoas que não conseguem se adaptar bem a nenhum tipo de shampoo, que sentem o cabelo ressecado e com quebra acentuada dos fios durante e após a lavagem, e quem tem alergias no couro cabeludo devido ao ressecamento. Agora pra saber se vai se adaptar ao método só testando, não tem outra forma. Vá diminuindo com o tempo o uso do shampoo, intercalando com co-wash ou com shampoos sulfate free pra ver se o cabelo e couro cabeludo se adaptam. Como o cabelo leva tempo para se adaptar não espere no dia da primeira lavagem resultados maravilhosos, tenha calma. Se não deu certo pra você e seu cabelo é muito ressecado, experimente não utilizar o shampoo em todas as lavagens, só você pode sentir qual o melhor método e qual a melhor forma de utilizá-los. Faça adaptações dos métodos de acordo com suas necessidades e conclusões sobre seu cabelo, as técnicas não são coisas rígidas, tem orientações, mas não leis.
  Aí vai que você se interessou pelas técnicas e resolveu tentar. Como proceder? Eu indico começar pelo Low Poo por ser uma técnica mais flexível, é mais fácil se adaptar e perceber se seu cabelo gostou ou não da técnica, além de ser muito mais fácil achar produtos para o Low do que para o No Poo. Se você sentir que o cabelo ficou melhor e decidir tentar o No Poo, com o tempo é só substituir os produtos do Low Poo pelos do No Poo.
cabelo_saudável
  Mas é claro que não basta mudar os produtos e começar a técnica, antes é necessário fazer uma lavagem profunda para que seja retirado todas as substâncias acumuladas nos fios (como derivados de petróleo, por exemplo). Essa lavagem pode ser feita com shampoo anti-resíduos ou com receitas caseiras de lavagem profunda. Em seguida é só começar o cronograma pela fase (hidratação, nutrição ou reconstrução) que você achar que seu cabelo precisa mais. Geralmente a primeira fase do cronograma é a hidratação, mas isso não é uma regra.
Cabelo_crespo
  E aí Divas, o que acharam da técnica? Já conheciam? Já fazem alguma das duas técnicas? Tem alguma dica ou dúvida? Conversa comigo nos comentários! <3
Um super beijo Poison Make-Up!
Bju bju, Jú Vaz Tostes.

Pin It now!

2 comentários:

  1. Muito legal, mais que produtos você usa atualmente com essas restrições, como manter o cabelo limpo e hidratado?

    ResponderExcluir
  2. Ei Rafa!
    A técnica que faço é o Low Poo, e é bem mais fácil encontrar produtos liberados para o Low do que para o No. Com certeza, essas restrições dificultam um pouco encontrar produtos, mas garanto que não é nada impossível.
    Pretendo fazer muitos posts explicando melhor e muitas resenhas de produtos liberados no blog, mas meu tempo para dedicação ao blog anda meio curto, mas prometo que sempre que tiver um tempinho escrevo alguma coisa. Mas por agora , como estou sem tempo, no primeiro post dessa série de posts de cabelo indiquei um grupo no facebook, p No/Low Poo iniciantes,é muito legal, lá tem álbuns separados de produtos liberados para cada técnica, ajuda bastante.

    Bju bju!

    ResponderExcluir

Fala comigo Diva!
Tem algum espaço, blog ou afins? Deixa pra mim no fim do comentário! Adoro novidades e trocar figurinhas!

:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...