terça-feira, 29 de setembro de 2015

Relação Custo-Benefício. É possível gastar racionalmente

  Oláaaa!

  Há alguns anos atrás, no comecinho da faculdade, me apresentaram um conceito bem interessante chamado relação custo-benefício, com certeza cês já ouviram falar né? E um dia pensando sobre as várias coisas materiais que acumulamos, fiz um link entre essa necessidade de comprar e o custo-benefício e comecei a usar essa lógica na minha vida, principalmente pra analisar se devo ou não comprar algo. A partir de então, percebi que comecei a gastar racionalmente meu cash, e por consequência, comecei a gastar menos. Faz muito tempo que queria fazer esse post, mas agora com essa crise brava acredito ser o melhor momento.
Relação Custo-Benefício
  Procurando na internê alguma explicação um pouco mais científica, me deparei com a definição da Wikipedia, que não pode ser considerada uma fonte das mais confiáveis, mas eu achei boa o suficiente: "A relação custo-beneficio ou RCB (em inglês, benefit-cost ratio ou BCR) é um indicador que relaciona os benefícios de um projeto ou proposta, expressos em termos monetários, e o seus custos, também expressos em termos monetários". No caso em questão, nada mais é do que comparar o que se vai gastar com determinado produto com o que se vai ter de retorno com esse produto. 
  Aí cê me pergunta, mas que tipo de retorno financeiro podemos ter com um produto que compramos, como um batom, por exemplo? E eu te respondo: É e não é um retorno financeiro. Não é um retorno financeiro se você pensar que você não vai ser paga toda vez que usar aquele batom, mas pode se tornar, de alguma forma, um retorno financeiro se você 'diluir' o valor do batom no tempo. 
  Ficou confuso? Calma, eu explico. Você vai ao shopping e compra dois batons, um baratinho de R$10,00 e um mais caro de R$60,00. O baratinho você comprou pelo simples fato de ser barato, você não precisava dele e usou apenas duas vezes até perceber que aquela cor não te favorece, que seu dente aparenta ser mais amarelo ou sei lá por que e ele vai pra sua caixinha de batons esquecidos. Analisando o custo do batom, já que você usou duas vezes e ele custou R$10,00, cada vez que você usou o batom você gastou R$5,00, certo? O mais caro você cobiçava há tempos, já tinha experimentado e só não tinha tido coragem de comprar, usou ele o primeiro mês inteiro, umas vinte vezes. Agora analisando o custo do batom mais caro que custou R$60,00, cada vez que você usou o batom você gastou R$3,00, mas como você gostou muito dele, e provavelmente vai usar até acabar, cada vez mais esse 'preço' vai diminuir.
  Pra mim, é daí que surgiu a expressão 'O barato pode sair caro'.
  Não tô falando que tudo que é caro é melhor, de jeito nenhum, quem lê o Poison sabe que A-M-O produtinhos BBB e que o ponto alto do meu mês é descobrir algo barato e que atinja, ou ultrapasse, as expectativas. Se você aplicar essa regra no inverso, usar 20 vezes o baratinho e 2 o carão, a relação fica ainda mais assustadora. O que eu tô querendo dizer é que não importa o preço e sim se o produto vai atender as necessidades e expectativas, e se você realmente vai usá-lo, de nada adianta ter uma caixinha com 200 batons se na prática você só usar 5. 
  Nada contra uma caixinha com vários batons, até por que eu não sou exemplo de pessoa com poucos batons, mas realmente vale a pena ter muitos batons se você não usar? Vale a pena gastar, mesmo que seja pouco, com vários batons só por que tava baratinho ou por que todo mundo tá usando? Faço esse exercício toda vez que penso que preciso comprar alguma coisa, e meu consumo diminuiu MUITO. 
  Quanto mais alta a relação custo-benefício, maior o custo vai ser em relação ao benefício, e quanto menor a relação custo-benefício, menor o custo vai ser em relação ao benefício. 
  Fazendo uma reflexão, quantos desses batons com relação custo-benefício alto você tem na sua caixinha? Agora extrapolando para todo seu armário, quantos desses itens tem por ai? Aposto que assim como eu, você vai conseguir pensar em muita coisa.
Gaste menos
  A parada toda pode ser resumida em duas palavras: Consumo consciente, principalmente se tratando de maquiagem, já que sabemos que a validade da maioria dos itens é bem curta e que mesmo que nos esforcemos para usar os 200 batons, a não ser se passarmos batom 24 horas por dia e em todos os integrantes da família (incluindo animais de estimação), não vamos conseguir terminar com todos antes de passar da validade. 

  Então é isso galere, vamos nos preocupar mais com como gastamos nosso dinheiro? Até por que, não tá fácil pra ninguém né?
  Alguém tem algum truquinho  para gastar menos? Fala com a gente!

  Bju bju, Jú Vaz Tostes.

Pin It now!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala comigo Diva!
Tem algum espaço, blog ou afins? Deixa pra mim no fim do comentário! Adoro novidades e trocar figurinhas!

:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...